Steve DeAngelo

Steve em fazenda de cannabis na Califórnia

Steve DeAngelo, autor d’O Manifesto da Cannabis, foi apelidado de “o pai da indústria legal da cannabis“ pelo ex-presidente da Assembléia da Califórnia Willie Brown. Como ativista, autor, educador, investidor e empresário, ele passou mais de quatro décadas na linha de frente do movimento de reforma da maconha. Suas realizações empresariais mais notáveis incluem a co-fundação do Harborside – um dos primeiros dispensários de maconha licenciados nos Estados Unidos; Laboratório Steep Hill – a primeira empresa de análise de cannabis; Grupo Arcview – a primeira rede dedicada a investimentos em cannabis, e o projeto Last Prisoner – dedicado a combater a injustiça criminal e a reimaginar a política de drogas.

✌️
Steve DeAngelo, o ator e produtor de maconha Jim Belushi e Andrew DeAngelo, irmão e sócio do autor

Steve mora em Oakland, Califórnia, com a parceira amada, Yolanda Felix; dois cachorros meio chihuahua meio vira-latas: Goliath e Clarabelle e quatro gatos; Woodjie, Rosalina, Vasco e Pandora. Atualmente, é diretor-executivo do Harborside, presidente do Grupo ArcView e faz parte do conselho de diretores do Laboratório Steep Hill e da Associação Nacional da Indústria da Cannabis (National Cannabis Industries Association). Também  estrelou o seriado revolucionário Weed Wars no Discovery Channel. Steve discursa e escreve amplamente sobre o tema da reforma legal da cannabis, e está aberto a convites.

Steve nos mostra como a indústria da maconha pode ser: humanizada e com consciência social. Ele busca nas formas mais tradicionais de processar as plantas sua inspiração para seguir inovando e trazer os melhores produtos a base de cannabis. Podemos ver ele conhecendo a produção de haxixe no Marrocos e extração com gelo tradicional no México.

Um bate papo sobre o mercado global Steve DeAngelo legendado em português

Conheça a obra O Manifesto da Cannabis, onde Steve traz oito pontos fundamentais para uma nova abordagem para a maconha.

  • A maconha não é nociva, mas a proibição sim
  • A maconha nunca deveria ter sido considerada ilegal
  • A maconha sempre foi um remédio
  • Escolha a maconha pelo bem-estar e não pela intoxicação
  • A legalização não destrói comunidades, mas as fortalece
  • A maconha deve ser regulada e tributada como um produto de bem-estar
  • A reforma legal da maconha faz parte do movimento por justiça social
  • A legalização não pode e não será parada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s